12 outubro 2015

Dá pra voltar?

Eu não sei pra vocês, mas pra mim, a passagem do tempo é algo muito abstrato, não consigo entender que em Abril do ano que vem, já completo meus 18 anos e que sábado retrasado, minha amiga, que conheço desde nossos 4 anos, completou os 18 anos dela. Sabe, o tempo passa rápido e eu não consigo deglutir isso. Tô terminando o terceiro colegial, tô trabalhando, ano que vem entro na faculdade, faço 18 e começo a dirigir. Como assim? Eu ainda me sinto na sétima série, ainda tenho aquele meu jeito brincalhão de olhar pra um colega e fazer uma careta, será que eu ainda não estou madura pra viver a vida adulta ou será que eu vejo a vida adulta como algo apático? Acho que opto pela segunda opção, pra mim, uma pessoa brincalhona e extrovertida como eu, não se encaixa na sociedade "crescida", sabe? Sinto como se fosse entrar pra faculdade e na primeira brincadeira que eu fizesse, todos iriam me olhar com ar de tipo "o que você está fazendo aqui, menina?". Talvez a vida adulta seja menos divertida do que a adolescência e a infância, mas talvez todo adulto tenha em si, uma criança eterna, reprimida pelos problemas da vida de gente grande. Quem sabe? Só vivendo para saber! Ao meu ver, aposto que mesmo quando for adulta, ainda vou ter as minhas criancices, minhas brincadeiras e besteiras, acredito ser do tipo que sempre vai ter um pedaço da minha infância comigo. Mas enfim, foi só um desabafo, as coisas estão estranhas, não consigo entender a passagem do tempo. Alguém mais se sente assim?


Beijos <3

0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright 2015 - Rosa Brasileira - Todos os direitos reservados.